Blog


Muito além do foco


2 de fevereiro de 2019

Ter clareza de qual é seu objetivo; manter-se concentrado; renunciar a prazeres imediatos; evitar distrações e interrupções, ser resiliente e aceitar pagar o preço do sucesso… Ultimamente, muito tem-se falado sobre a importância do foco para atingir grandes objetivos pessoais e profissionais.

Independente da definição que cada um dê a essa palavrinha de 4 letras, é inegável que sem foco suas chances de sucesso serão mínimas (embora a definição de sucesso também dê margem a diferentes interpretações).

O foco engloba tudo o que foi dito no primeiro parágrafo e muito mais, porém apenas foco não basta. Há anos estudando o tema e ensinando pessoas a serem mais produtivas e viverem em máxima performance, tenho reparado que cada vez mais o foco é visto como a salvação da lavoura, como se fosse o Santo Graal da produtividade.

Por desconhecimento ou simplesmente por repetirem sem pensar o que se ouve, muitas pessoas não aprofundam a questão e deixam de lado aspectos fundamentais para quem quer produzir em alto nível, ter rendimentos financeiros acima da média, ganhar competições, ser promovido ou qualquer outro objetivo que se tenha.

E um desses aspectos é a habilidade de identificar quais as atividades que lhe darão maior retorno nessa meta que você está perseguindo.

Suponha que um pequeno número de acordes musicais consiga abranger 85% de todas as músicas existentes. Agora imagine um garoto que quer aprender a tocar violão apenas por hobby, sem objetivos profissionais. Qual a lógica desse garoto aprender vários acordes raros e que são usados em apenas 15% das canções?

Qual o objetivo de um atleta treinar exaustivamente uma jogada que raramente é usada durante o jogo e que dificilmente decidirá uma partida? Por que um empresário dedicaria o mesmo tempo e energia para um produto que representa 5% do lucro da empresa ao invés de um outro que representa 50%?

O que vejo muitas vezes são pessoas trabalhando com afinco, concentração, resiliência, sem distrações, mas em atividades que dão pouco ou quase nenhum retorno. Ou seja, estão fazendo do jeito certo, mas na direção errada!

E invariavelmente acabam se frustrando, não entendo porque não conseguem resultados expressivos apesar de tantos esforços.

O foco é importante, mas não é tudo! Se estudarmos o modus operandi das pessoas altamente eficazes em suas áreas de atuação e que conseguem resultados extraordinários, veremos que todas tem em comum a capacidade de identificar e priorizar as ações que realmente fazem a diferença no resultado final.

Essa habilidade aliada ao foco, é capaz de conquistas incríveis. Saber o que fazer e como fazer, além de planejamento, muita mão na massa e perseverança… eis a receita do sucesso!

Comentários
Alexandre Gaboardi
Alexandre Gaboardi é empresário, Coach profissional e mentor de Coaches, membro da Sociedade Brasileira de Coaching e diretor de Produtividade da ABRAP Coaching – Associação Brasileira dos Profissionais de Coaching. Graduado em Engenharia, pós-graduado em Coaching e Liderança e com MBA em Gestão Estratégica de Negócios, é CEO e fundador da Treinna – Coaching Consultoria
Contatos

WhatsApp: (11) 99994-6682 suporte@coachingtreinna.com.br